A Queda da Produtividade no Brasil

Treinamento e Desenvolvimento

De acordo com um estudo recente da organização The Conference Board, a qual conta com cerca de 1.200 empresas públicas e privadas em mais de 60 países, seria preciso reunir 4 brasileiros para atingir a mesma produtividade de um trabalhador norte-americano.

O estudo revelou que, em 1980, um brasileiro tinha a produtividade equivalente a 40% da de um trabalhador norte-americano. Hoje, ela despencou para 24% (nível próximo dos dados da década de 1950, quando a pesquisa foi iniciada). O estudo aponta a falta de investimentos em educação e inovação como as principais causas desse declínio lamentável, com reflexos evidentes em nossas empresas e em nossa economia (leia o artigo completo neste link).

  • Palestrante

Deixando de lado toda a problemática do baixo nível educacional no Brasil, existe um dilema ainda muito comum na maioria das empresas: investir na capacitação da sua equipe sob o risco desses colaboradores abandonarem o barco posteriormente e levarem a educação que adquiriram gratuitamente ou não investir absolutamente nada para não perder dinheiro, mas manter a situação de estagnação atual. Bom, na minha humilde opinião, o conflito nem existe de fato: o investimento em treinamento e desenvolvimento humano em sua empresa é uma obrigação e não uma opção.

É natural pensar que, em tempos de crise, os primeiros cortes devam atingir os fundos para financiar a capacitação profissional nas empresas. Todavia, é preciso ressaltar que este impulso natural é totalmente equivocado, haja vista que são as pessoas que salvam as empresas e não os números em uma tela de computador. Agora, se você tem medo de perder funcionários por causa do histórico de turnover elevado, seria preciso avaliar se o problema não está na atmosfera de insegurança e desconfiança que reina dentro da sua empresa ao invés da conclusão apressada de que a culpa é sempre de seus funcionários. Empresas ruins se preocupam tanto com os lucros mais imediatos que passam por cima das pessoas feito rolos compressores, engrossando ainda mais o caldo das estatísticas de declínio da produtividade do trabalhador brasileiro.

Mas não caia nesse looping mental de quem veio primeiro: o ovo ou da galinha. Ali, no frigir dos ovos, as empresas são sempre as culpadas. Isso porque são os líderes das empresas os responsáveis pelo fomento das condições libertadoras do potencial humano e não os funcionários. E a inovação (outro fator em declínio no Brasil) ocorrerá como consequência natural da retenção e da correta manutenção dos colaboradores mais talentosos e mais apaixonados por aquilo que fazem. Essas condições não brotam ao acaso. É obrigação dos líderes gerá-las e mantê-las o tempo todo.

Bom, ninguém disse que isso seria uma tarefa fácil. Mas na dúvida, sempre invista em seus colaboradores. Ou opte por manter tudo como está assim como faz o governo e a cultura da acomodação do brasileiro e você testemunhará em breve não mais apenas o declínio da produtividade, mas o declínio da sua própria empresa.

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s