Como Criar Uma Marca

Afronta_marca

Uma marca é composta por diferentes elementos como nome, logotipo, símbolo, cores, slogan e mascote. Não necessariamente todos eles devem participar da criação de sua marca mas, aqueles que existirem, devem trabalhar em conjunto para criar uma identidade única que seja imediatamente reconhecida, memorizável, que traga um significado e que seja atraente. Todos esses componentes devem ser consistentes e integrados de uma forma bem definida na cabeça do público-alvo, tarefa que está muito longe de ser fácil, embora muita gente ainda insista no erro de acreditar que não há necessidade de contratar um profissional para criar uma marca.

Outra consideração importante ao criar uma marca é o cuidado ao escolher um nome ou logotipo que façam sentido no momento presente mas que não sejam adaptáveis ou abrangentes no futuro, prejudicando os planos de expansão da empresa. Por exemplo, vamos supor que uma empresa de produtos alimentícios lance no mercado uma nova fórmula de sopa semipronta chamada Tomato Soup, uma vez que a receita secreta é de tomate e depois, com o tempo, a empresa percebe que pode explorar outros nichos com outros sabores. Mas o problema aqui é que o nome Tomato Soup juntamente com o logotipo estão tão bem marcados na cabeça dos consumidores que isso gera um impasse: mudar o nome e perder a força da marca ou manter o nome e perder a associação da marca já aprovada pelos consumidores com os futuros lançamentos?  É óbvio que se trata de um exemplo fictício e são muitas as variáveis envolvidas mas, dependendo da situação, o problema pode ser bem sério.

Consultoria de Marketing

Partindo para a representação gráfica propriamente dita, vamos analisar o caso da Afronta Marketing. A seta, por exemplo, representa uma bússola, indicando a direção para os nossos clientes, sendo em resumo aquilo que uma consultoria faz. O posicionamento da seta na diagonal representa um gráfico ascendente de crescimento ou vendas. Também representa uma lança ou uma flecha, expressando a importância do estabelecimento de objetivos bem definidos em meio a um cenário dinâmico e desafiador que é um ambiente de caça para garantir a sobrevivência.  A cor laranja, dentro do espectro da psicologia das cores, é uma cor quente que comunica energia e entusiasmo, características amarradas ao conceito de ousadia da marca. E as 3 linhas laranjas horizontais representam o portfólio de serviços (consultoria, treinamento e palestras), tripé de sustentação do nosso modelo de negócio.

Mas uma marca é muito mais do que uma representação simbólica e é aqui que está o pulo do gato: trata-se de como as pessoas enxergam aquilo que você é e aquilo que você faz. Em última instância, uma marca vende aquilo que você é e está atrelada ao conceito de autenticidade. Se o seu negócio é autêntico, você tem que ter uma marca que seja capaz de comunicar a promessa do seu produto ou serviço, criando uma imagem mental na cabeça das pessoas. Eu já expliquei isso na postagem “Por Que Afronta Marketing?”, mas a marca Afronta Marketing, por exemplo, está relacionada com a ousadia de enxergar um mundo melhor pelo viés do marketing e do capitalismo, conceitos que normalmente são associados com coisas avessas ao bem comum. Do ponto de vista do paradigma predominante, do poder estabelecido, do monopólio das grandes empresas, dos sistemas tradicionais de concentração de poder e de controle, a proposta da Afronta Marketing pode soar como um insulto, uma desonra, uma afronta ao capitalismo estabelecido. Propositadamente, o nome possui um forte tom de provocação, cumprindo com uma das funções do marketing que é chamar a atenção pela diferenciação, dizendo de que forma somos diferentes e únicos no que fazemos.

Seguindo a lógica do texto acima, a marca da sua empresa também tem que contar uma estória. Estórias geram conversas, conversas geram interesses e interesses, por sua vez, geram engajamento. A marca, como o próprio nome diz, serve para MARCAR o nome do seu produto ou da sua empresa na cabeça do seu cliente. E tal “marcação” não será possível mediante a utilização de um conceito puramente técnico, através das iniciais dos nomes dos sócios ou com um design completamente tosco que não geram curiosidade, não comunicam nada e não inspiram ninguém. Trata-se de uma simbologia muito importante e a questão deve ser tratada com a mesma seriedade que os outros itens da sua empresa, deixando a criação da marca nas mãos de profissionais e apelando de preferência para o lado emocional. Porque devemos apelar para o emocional? Porque somos, essencialmente, criaturas emocionais.

Frequentemente, enchemos o peito ao falar que somos seres racionais mas isso está longe ser verdade. Se fôssemos criaturas racionais nós não precisaríamos de leis que objetivam demonstrar e normatizar aquilo é considerado como racional em nossa sociedade. Além disso, um pouco de conhecimento sobre neurociência pode clarear o sentido do apelo ao nosso lado emocional ser tão importante para a criação ou remodelamento da sua marca, independente do estágio em que sua empresa está.

Nosso cérebro pode ser dividido em duas partes distintas: o sistema límbico e o neocórtex. O sistema límbico encontra-se bem no meio do nosso cérebro. Em termos evolutivos, constitui a parte mais antiga da nossa massa cerebral, sendo semelhante (em funcionalidades) aos cérebros de todos os outros animais. A camada mais externa do nosso cérebro é chamada de neocórtex (neo = novo) por ser a estrutura mais recente e mais evoluída que compartilhamos com os outros mamíferos, apresentando maior desenvolvimento nos primatas superiores e no Homo Sapiens.

Mas qual a razão dessa breve noção sobre o cérebro? Para que possamos entender como funciona a cabeça dos nossos clientes! Acontece que, sendo o neocórtex a parte mais recente do nosso cérebro, é ele o responsável pelo pensamento analítico, pela linguagem, pela capacidade de processar e transmitir informação, ao passo que o sistema límbico é o responsável pela manifestação do instinto e da emoção, características que compartilhamos com todos os outros animais. Então, não se engane: embora as características técnicas do seu produto ou serviço sejam itens importantes, é no sistema límbico que a venda será efetivamente travada. Somos seres instintivos e emocionais, sendo o miolo do nosso cérebro a localidade onde as emoções e as decisões de compra acontecem, ainda que justifiquemos racionalmente a compra por intermédio das características técnicas processadas pelo neocórtex. É por isso que, muitas vezes, questões como confiança e lealdade (sentimentos fundamentais para fechar uma venda e repeti-la no futuro) não podem ser explicadas racionalmente, uma vez que são geradas no sistema límbico e estão essencialmente ligadas ao comportamento e à emoção. Além disso, é de fundamental importância que a sua marca possua características estéticas e minimalistas, uma vez que a poluição visual vai atrapalhar a comunicação direta com o sistema límbico das pessoas, obrigando os clientes em potencial a fazerem um esforço desnecessário em seu neocórtex para tentar entender o que um logotipo poluído significa, podendo resultar em rejeição e desinteresse logo em seguida.

Para não me estender muito nessa questão, vale muito a pena assistir o vídeo logo abaixo sobre uma palestra de Simon Sinek, criador da teoria do Golden Circle, a qual possui estreita relação com o que eu estou escrevendo e também com a concepção de engajamento que pessoas, marcas e empresas de sucesso criam ao seu redor.


Agora é com você: como anda a marca da sua empresa?

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s