Os 5 Maiores Mitos de Marketing

4-myths-of-social-media-marketing

Na postagem “O Que É Marketing Digital?” eu explorei o conceito de que “marketing não é projeto, é processo.” Infelizmente, a ideia equivocada de que marketing é uma ação pontual, desvinculada do modelo de negócio, da proposta de valor e da estratégia macro da empresa no mercado ainda continua a ser ampla e erroneamente propagada.

Essa dentre outras falhas no entendimento do Marketing com “M” maiúsculo que eu costumo mencionar me inspiraram a escrever esta postagem, com as 5 interpretações distorcidas sobre o tema mais comuns que eu ainda vejo nas pequenas e médias empresas. Eis a lista:

1. O dono sabe o que o mercado quer

Na postagem, “Marketing Digital e a Síndrome do Avestruz” eu mencionei “Todo homem toma os limites de seu próprio campo de visão como os limites do mundo.” Esta frase representa o que muitos empreendedores praticam, acreditando que a visão de dentro para fora já basta para uma empresa dar certo e vencer no mercado. É óbvio que o empreendedor está sempre muito ligado ao seu negócio e, por isso mesmo, acaba tendo uma visão distorcida da realidade ao seu redor, tendo a certeza de que sua oferta é a melhor possível para o seu público-alvo. Afinal, na cabeça do empreendedor, tanta dedicação e conhecimento técnico acumulados em sua área de atuação devem necessariamente ser reconhecidos e valorizados. Todavia, é preciso uma boa dose de humildade para desconectar-se emocionalmente do histórico empresarial criado com tanto esforço para estar atento ao que está acontecendo com o mercado.

2. Marketing é custo

Marketing é investimento e não custo pois envolve inteligência, estratégia, ferramentas e ações coordenadas com o objetivo de gerar retorno para a sua empresa. A forma simples de diferenciar o investimento do custo é medir o retorno das ações sobre o investimento efetuado ao longo de um período tempo.

3. Planejamento é para os fracos

Na postagem “Planejamento de Marketing” eu também já chamei a atenção para os perigos da falta de planejamento nas pequenas e médias empresas. É preciso saber como está o mercado, o que a concorrência anda fazendo, qual é o seu público-alvo, quais são suas necessidades, onde eles estão, que linguagem eles entendem, que preço eles estão dispostos a pagar e de que forma é possível gerar valor e aumentar as vendas através da estratégia adequada. Sem pesquisa e planejamento, a sua empresa dará tiro para tudo quanto é lado. E quando as ações desconexas não surtirem efeito algum (óbvio que não darão certo), você vai achar que marketing (aquele que só existe na sua cabeça) definitivamente não funciona.

4. Marketing é vendas e vice-versa

Ledo engano. Definitivamente, não se tratam da mesma coisa e a falta de conhecimento acaba apenas gerando mais e mais confusão. Pessoas despreparadas, principalmente na hora de recrutar profissionais nas empresas, confundem as duas áreas e anunciam vagas de emprego para vendedores com títulos ou qualificações envolvendo a palavra “marketing” e vice-versa. São áreas diferentes que tradicionalmente apresentam muitos conflitos entre si mas que, necessariamente, devem aprender a trabalhar em conjunto pois estão intimamente relacionadas:

A) Marketing: muito resumidamente, trata-se da área responsável pela pesquisa, planejamento, solicitação e acompanhamento das ações de comunicação que fomentarão leads (primeiro contato de uma pessoa com a sua empresa, sem ser cliente ainda), gerando visibilidade, diferenciação e valorização da marca ao longo do tempo. Sendo também responsável pelo suporte, fornecendo material educacional para os vendedores utilizarem ao longo do ciclo de vendas com os seus clientes, trata-se do processo inicial e intermediário das inúmeras ações que culminarão no batimento das metas de vendas.

B) Vendas: muito resumidamente, trata-se da área responsável pelo fechamento “front-end” das vendas, viabilizando os resultados financeiros estabelecidos pela área de marketing. Responsável também pelos feedbacks para o setor de marketing ao longo do processo de vendas, traz as impressões e necessidades colhidas em campo para que a área de marketing realinhe suas estratégias com o objetivo de aumentar as vendas e maximizar os lucros.

5. É só copiar a concorrência

Uma das funções fundamentais do Marketing é gerar diferenciação. Isso porque, como o próprio Seth Godin diz: “Em um mundo com cada vez mais opções de escolha e cada vez menos tempo, é normal que a pessoas ignorem cada vez mais coisas” (veja o vídeo logo abaixo sobre o conceito da vaca roxa de Seth Godin). Então, dizer que o Marketing da sua empresa resume-se a copiar a concorrência chega a ser uma heresia! Esqueça essas ideias de imitar a concorrência feito papagaio. Isso é uma decisão amadora, sem qualquer estratégia e, hoje em dia, devido as crescentes opções de escolha do mercado, pode ser um tiro no próprio pé. Se uma empresa possui um certo destaque no mercado o normal é que haja um efeito de manada e alguns concorrentes tentem copiá-la. Mas isso terá um efeito passageiro e, muito rapidamente, se revelará como uma estratégia desgastada, sem qualquer resultado para a sua empresa. Exemplo clássico: a tentativa de várias empresas em copiar o iPhone.

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s