Marketing Digital: Comece 2013 com um blog!

Marketing Digital

A maioria das pessoas começa o ano com novas promessas. Algumas são cumpridas ao longo do tempo mas, grande parte não. Isso acontece porque, embora pareça contra-intuitivo, o ser humano é cada vez mais avesso às mudanças. A vida moderna propiciou uma coisa chamada conforto e uma eventual ameaça ao desfrute dessa condição, ainda que remota ou imaginária, representa uma barreira para qualquer mudança. Assim, a primeira postagem do ano vai abordar o maior desafio do marketing digital em 2013: sua resistência em adotá-lo! Está mais do que na hora de você se informar melhor a respeito do assunto e parar com esse lance de achar que Marketing Digital é fazer um site com o seu sobrinho, o qual acabou de sair de um curso de informática. Pare com isso!

Você não precisa aprender tudo sobre o assunto, não precisa ser um expert, não precisa contratar a Afronta Marketing, você precisa é vencer a inércia inicial e começar a fazer algo a respeito em 2013, nem que seja um blog para a sua empresa!

Todas as tendências para 2013 (leia na íntegra essas tendências nas duas postagens anteriores 30 Tendências para 2013 – parte 1 e 30 Tendências para 2013 – parte 2) apontam para o crescimento do uso da Internet de uma forma mais estratégica, para gerar leads, engajamento, brand awareness e conversão (uma ação de um cliente que pode ser uma compra online, baixar um catálogo, marcar uma reunião, fazer um pedido de orçamento, dependendo muito do tipo de segmento, estratégia e modelo de negócio). Dedique parte do seu tempo ao estudo do Marketing Digital, conteúdo que disponibilizamos de graça aqui em nosso blog. Mas faça a sua parte, seja ela de que forma for.

Falando em blog, é com esse espírito de “faça você mesmo” que eu passarei algumas dicas para você criar um blog para a sua empresa. Mas antes disso, você pode estar se perguntando: por que eu devo criar um blog? Bom, existe uma frase voltada para o contexto religioso mas que se aplica muito bem à justificativa para se criar um blog: “é dando que se recebe”. Na Internet, a qual sempre apresentou um forte viés de colaboração, é quase sempre preciso oferecer algo de graça para que as pessoas prestem atenção e confiem em você. Nada mais natural em um ambiente virtual onde as pessoas não estão face a face, sendo necessário provar por A mais B que você é uma pessoa confiável. Ao disponibilizar um blog para estabelecer um relacionamento com os seus clientes em potencial, tirando as suas dúvidas e criando engajamento paulatino, você acaba por criar laços com essas pessoas, tornando-as muito mais propensas a comprar de você.

Seguem as 4 dicas então:

1. Conheça os seus clientes e seja útil. 

O que um cliente em potencial que desconhece a sua empresa digitaria no campo de buscas da página do Google para poder te encontrar? Você não sabe (ou pior: acha que sabe) a resposta? Faça o seguinte então: utilize a Ferramenta de Palavras-Chave do Google para descobrir o que as pessoas estão digitando que pode possuir relação com o seu negócio (se você não possui uma conta no Google, crie uma pois o Google exige esse procedimento). Por exemplo: você tem uma empresa de climatização de ambientes industriais e descobre dentro do aplicativo do Google que muita gente digita “empresa de ar condicionado” ou “ventilação de ambientes”. Acontece que você não faz uso dessas expressões em seu site e, por essa razão, o Google não consegue indexá-lo no resultado de busca dessas pessoas. Consequência: essas pessoas nunca descobrirão sua empresa através da Internet.

Solução: a própria Ferramenta de Palavras-Chave disponibiliza expressões que fazem parte do campo semântico de uma determinada palavra. Por exemplo: no caso da empresa fictícia de climatização de ambientes industriais,  o aplicativo pode sugerir palavras como “ventilação”,  “ar condicionado”, “refrigeração” e “humidificação”. Essas sugestões ocorrem porque o Google varreu a Internet e verificou a existência dessas expressões ao redor do termo “climatização de ambientes industriais” em outros sites do mesmo segmento que o seu. Isso pode ser muito esclarecedor pois, na sua cabeça, o perfil do seu público-alvo era mais familiarizado com todos esses termos, crença que sempre te impediu de criar algum tipo de conteúdo mais educacional. Mas agora, com a descoberta dessa grande quantidade de pessoas digitando todos esses termos (a Ferramenta de Palavras-Chave oferece essas estatísticas), mesmo que grande parte delas nunca compre de você, ainda vale muito a pena investir o seu tempo para conquistar a atenção delas e converter uma parte das mesmas em clientes.

2. Busque um sistema gerenciador de blogs.

Existem muitos mas eu sugiro o WordPress. O WordPress.org é, certamente, o sistema com mais recursos e o mais utilizado no mercado. Sendo assim, sua complexidade pode ser demasiada para quem não tem qualquer noção de programação, instalação e configuração de aplicativos. Todavia, existem muitas videoaulas no YouTube explicando a instalação passo a passo do WordPress.org. Se você digitar no campo de busca do YouTube a expressão “curso de WordPress”, verificará uma boa quantidade de videoaulas gratuitas, sendo necessário apenas tempo e a sua vontade de aprender.

Existem outras opções como o Squarespace que é mais simplificado mas é de muito bom gosto e pode ser uma boa opção para os leigos em programação, o LiveJournal que, apesar de ter evoluído bastante, continua com um perfil mais voltado para pessoas físicas. O Blogger eu já não recomendo por ser muito limitado e pouco profissional. E por fim, para quem não quer complicação, existe o WordPress.com que é o sistema que eu uso. Recomendo para quem tem pressa e está começando agora na blogosfera.

3. Prepare o ambiente.

Juntando o conhecimento empírico sobre o perfil do seu cliente que você adquiriu no dia a dia com as expressões que você acabou de descobrir através da Ferramenta de Palavras-Chave, crie seu blog escolhendo um template adequado a esse público e ajustado à mensagem que você quer transmitir (seriedade, confiança, expertise, descontração, etc.). Em posse das expressões sugeridas pela Ferramenta de Palavras-Chave, elabore artigos que elucidem o que significa tecnicamente cada uma das palavras ou expressões que o Google sugeriu para você. Uma postagem bem escrita pode ser tão esclarecedora ao ponto de um cliente mudar de ideia em relação a uma visão inicial sobre a climatização de ambientes industriais, por exemplo, fazendo esse cliente entrar em contato com sua empresa uma vez que ela mostrou-se útil de alguma forma para ele.

4. Seja constante e consistente.

Escreva constantemente e dentro da proposta pela qual o seu blog foi criado, pelo menos duas vezes por semana. Sugiro isso por causa de três razões:

A) Um blog é, por definição, uma espécie de diário eletrônico com atualizações constantes que as pessoas acompanham de acordo com as suas afinidades e/ou interesses. Portanto, deixar de mantê-lo atualizado dentro do propósito para o qual ele foi criado (consistência) é ser contra a razão do blog existir.

B) Quanto mais conteúdo você disponibilizar em seu blog, com maior frequência os googlebots (algoritmos do Google que varrem toda a Internet periodicamente em busca de novidades) serão obrigados a varrer sua página, melhorando progressivamente o posicionamento do seu blog nos resultados de busca do Google.

C) O ciclo de vendas está cada vez alongado, existem cada vez mais pessoas envolvidas na compra de produtos e serviços dentro das empresas, essas pessoas possuem cada vez mais acesso à informação e a concorrência é cada vez mais acirrada em todos os setores do mercado. Tudo isso dificulta as vendas de curto-prazo, sendo necessário educar e persuadir muito mais os clientes ao longo do ciclo de vendas para conseguir fechar alguma coisa. O blog, portanto, pode servir de suporte ao processo de vendas, servindo ao propósito de ser uma vitrine dos seus diferenciais e de ser um ambiente educacional, esclarecendo paulatinamente os seus clientes sobre as dúvidas frequentes que eles possuem.

Para finalizar, sabe aquela frase famosa “não espere por resultados diferentes fazendo sempre a mesma coisa”, ou algo desse tipo? Pois bem, está na hora de você começar o ano com algo diferente e um blog pode ser um bom começo para essa mudança. E então? Está esperando o que para fazer algo diferente em 2013 pela sua empresa?

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s