A Gente Se Acostuma

Eu gostaria que você desse um play no vídeo logo abaixo antes de iniciar a leitura deste texto e depois voltasse a lê-lo. Pode ser? Vai lá que é rápido e eu espero…

Já assistiu? Pois é… Eu quis que você assistisse o grande Antônio Abujamra recitando o texto “Eu sei, mas não devia“, da Marina Colasanti, para que você começasse esta postagem levando um soco na cara. Calma! O soco é apenas força de expressão. Não estou querendo ser agressivo mas simplesmente impactante, como tento ser em minha vida e, por extensão, como também é a proposta da Afronta Marketing. Estou escrevendo assim, para assegurar que você não se acostume…

O fato é que o texto de Maria Colasanti é realmente uma reflexão sobre a vida como um todo e devemos periodicamente parar para ver se realmente não estamos nos acostumando com todas as situações que oprimem a nossa força interior. Mas espere aí… Isto não é um blog sobre marketing? O que tem a ver esse papo por demais esotérico de “força interior” com marketing?

Tem tudo a ver!

A Afronta Marketing é muito mais do que uma empresa de marketing. É um movimento, um manifesto, uma forma de enxergar às avessas ao poder estabelecido, ao status quo, à tradição, ao costume de que as coisas tem que ser exatamente do jeito que elas são. É o inconformismo e a ânsia por um mundo melhor em todos os sentidos.

Mas não vou me estender por aqui falando sobre a Afronta. Quero falar sobre você e a sua empresa.

O quanto você não tem agido da forma como o Abujamra recitou? O quanto da sua vida não sido gasta sem que você esteja realmente vivendo? Sabe aquela frase já bem batida mas que continua muito coerente na minha opinião? Aquela que diz mais ou menos o seguinte: “A definição de insanidade é: sempre repetir exatamente as mesmas atitudes e esperar, fora de qualquer lógica existente, que isso gerará diferentes resultados”. Pois é… O quanto você não tem feito isso na sua vida e na sua empresa também? Você reclama, diz que não tem cliente, que a situação não anda boa, que o mercado em seu setor não está favorável, a crise da Europa já chegou ao Brasil, enfim… justificativa atrás de justificativa. Afinal, você se acostumou a reclamar…

Vivemos em um período tão engessado dentro das empresas, onde somos apenas números, normas e procedimentos engravatados que o lado humano, plausível e sensato ficou lá para trás em diversas situações. Como no vídeo acima, o costume generalizado banalizou tudo e o profissional de todos os níveis se robotizou, desde quem decide até quem obedece. Em grandes empresas é muito difícil lutar contra o costume. Verdadeiros elefantes brancos, as grandes organizações são lentas, “burrocráticas” e por demais descaracterizadas de seu lado humano para deixarem de ser o que são. Mas nas micro e pequenas empresas é possível sim e bastante recomendável que isso aconteça para que você, em primeiro lugar, não acorde para vida tarde demais, e para que o mesmo depois não ocorra com a sua empresa, a qual não evoluiu e não gerou diferenciais.

Já tentou algo diferente em sua empresa? Arriscou investir pelo menos um pouco em marketing digital? Não estou nem falando da Afronta agora e sim de ações que você mesmo pode executar com as dicas que eu, por exemplo, disponibilizo aqui neste blog. Ainda não? Se você não tenta algo diferente nem em sua vida pessoal como vai tentar algo diferente na sua empresa? Você deve dar mais de você à sua empresa e não enxergá-la como uma coisa separada da sua vida pessoal. Esse é o grande paradigma que durante décadas tem dominado a nossa vida, separando pessoas de suas funções e com isso gerando tudo quanto é tipo de moléstias devido à falta de paixão por aquilo que fazemos. E é justamente essa falta de paixão que faz a gente chorar no domingo à noite e gargalhar feito criança na sexta à tarde. Pare um pouco para pensar: faz sentido a vida ser um eterno “esperar pela chegada da próxima sexta-feira”?

Para muitos empreendedores que estiverem lendo este texto, isso vai cair como uma luva. Pois vida pessoal e vida empresarial uma hora se confundem e, mesmo aqui nesta postagem, as coisas se entrelaçam feito o complexo e intrincado ecossistema do mundo dos plânctons. É por isso que eu acredito que, cada vez mais, nós precisamos de líderes com L maiúsculo. De pessoas que tomem as rédias e assumam responsabilidades. Pessoas que assumam compromissos e sejam fiéis a eles. Pessoas que saibam inspirar outras pessoas… Mais do que a pergunta-clichê “quem inspira você?”, eu perguntaria “quem você tem inspirado?”, pois é isso que em essência um líder deve fazer.

Resumindo, precisamos de pessoas que não se acostumem com a situação e que lutem para mudar as coisas! Há tanto ainda para ser feito… tanto para ser conquistado… tanto para ser mudado…

O resultado da Rio+20 está aí para comprovar o quanto o nosso planeta está infestado de gente acostumada, precisando urgentemente da força das micro e pequenas empresas para termos um mundo muito mais justo, limpo, pacífico, sustentável, e por fim, muito mais inteligente. E são justamente nas micro e pequenas empresas que a força do indivíduo é mais visível e mais impactante. Faça a sua parte, sendo você o profissional de que nível for. E se sua empresa não dá as condições para que você exerça sua função com sensatez, inteligência e paixão, caia fora, por favor! Você estará fazendo um bem enorme para si mesmo e para o mundo ao seu redor!

Por fim, só lhe peço uma coisa: não seja um conformista. Não seja um acostumado… Reaja agora!

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s