Qual é o ROI do Seu Site?

ROI

Você sabia que é possível não somente gerar demanda para o seu negócio através da Internet como também monitorar o quanto o seu site está gerando de retorno? Sim, seu negócio B2B pode e deve utilizar o Marketing Digital como a principal estratégia de divulgação da sua empresa e o retorno dessa divulgação pode ser medido através de ferramentas tecnológicas específicas como o Google Analytics, por exemplo, o qual você pode saber mais a respeito através do vídeo de apresentação logo abaixo.

Essa é uma das vantagens da Internet em relação às mídias tradicionais, onde o acompanhamento das ações de marketing é sempre muito difícil e subjetivo. E o que é melhor: você consegue fazer ajustes no meio do caminho de acordo com a performance que está sendo medida, fazendo testes e verificando o que dá mais retorno. Além disso, é possível segmentar o seu mercado, direcionando a mensagem com muito mais precisão, sendo muito mais eficiente e gerando menos perdas para o seu investimento. Para isso, você deve usar a Ferramenta de Palavras-Chave do Google, descobrindo literalmente o que seu cliente está pensando através dos termos de pesquisa que ele digita e não através daquilo que você acha que ele digita.

Então esquece esse lance de “achismos” na Internet! Tenho quase certeza que você sabe muito bem como deve ser o site da sua empresa. E tenho quase certeza de que você deve estar enganado em relação a isso. Esquece esse lance de achar que sabe como deve ser o site da sua empresa. Quem tem que considerar o seu site bom é o seu cliente e não você. Então você tem que começar a pensar com a cabeça dele e não com a sua. Aliás, isso vale pra tudo em marketing e não apenas em relação a como deve ser um site realmente útil.

Vamos cair na real? Quando um cliente em potencial digita algo no Google ele está se lixando se você estudou em Harvard, se fez MBA na França, se participou da Maratona de Nova York, se sua empresa possui ISO 9001, se você possui 1000 clientes e outras “provas de autoridade” no seu setor de  atuação. Pare com esse discurso engessado igual a tudo quanto é empresa existente por aí. Ele quer é resolver o problema dele, naquele exato momento em que ele digita aquela expressão. Aliás, é só pensar em como você reagiria se estivesse procurando se informar melhor a respeito de um assunto qualquer no Google e acabasse caindo em uma página que fala sobre os prêmios que o dono de uma empresa recebeu da associação comercial da cidade dele. Você não desejaria aos outros aquilo que não desejaria para você, correto?

É claro que todas as informações corporativas ainda têm o seu valor mas tudo isso deve ficar em segundo plano. Eu disse tudo! Primeiro resolva o problema do cliente. Depois você fala de você.

Por fim, se quiser realmente repensar suas estratégias de Marketing Digital, considere o seguinte:

1) O site da sua empresa não deve ser projetado para você e sim para o seu cliente. Esqueça aquela estrutura tradicional de menu com sessões Home, Empresa, Produtos, Clientes, etc. Não se tratam de itens proibidos mas não fique preso a isso.

2) A landing page ou página de pouso (a página de entrada no site) deve dar conta de falar sobre os problemas e soluções que interessam ao seu cliente. Depois, em outras sessões, você pode mencionar sobre todos os prêmios que você ou a sua empresa receberam.

3) Desenvolva Marketing de Conteúdo, engajando seus clientes através de artigos, videos ou podcasts nos quais você ou uma equipe responsável (de preferência a segunda opção) distribui informações que sejam de interesse dos seus clientes em seu próprio site, em um blog ou em um perfil de uma mídia social. Quanto mais conteúdo de qualidade produzido pela sua empresa, mais facilmente o Google te encontra. Não é uma tarefa fácil mas trata-se de uma tática necessária. Este é o melhor jeito de dar “provas de autoridade” ao seu cliente, ao contrário de toda aquela papagaiada de prêmios, homenagens, certificações e outros títulos típicos e chatos do mundo corporativo.

4) Chega de achismos e suposições. Trabalhe com ferramentas de pesquisa e monitoramento para saber exatamente como está sendo a ação e reação do seu público-alvo. Se estiver dando algo errado (como quase sempre acontece) é possível corrigir tudo.

5) Seu site tem que gerar algum tipo de ROI (Return On Investment) para o seu negócio, seja ele tráfego, preenchimento de formulário, pedido de orçamento ou contato telefônico.

6) E por último, a menos que você goste de perder dinheiro, esqueça os sites do tipo “cartão de visita”.

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s