Mídia Social ou Desvio Comportamental?

Mídia Social

É impressionante como ainda existem empresas vivendo no fim do século XIX, as quais sofrem de miopia de marketing e tratam seus colaboradores feito crianças mal-educadas. Pode parecer exagero o que estou tentando comunicar mas sou testemunha de que há empresas por aí que não somente baniram o uso da Internet (coisa inadmissível em pleno século XXI) como também proíbem o uso de celular por parte de seus funcionários (pasmem!). O lado ruim dessa estória é extremamente óbvio mas o lado bom é que ainda há muito para ser feito e transformado nas micro e pequenas empresas do nosso país, as quais representam 98% do total segundo o SEBRAE de São Paulo, apesar da pesquisa ser antiga (Dezembro de 2004).

Vamos deixar a questão do marketing um pouco de lado para variar e encarar o problema da relação com os funcionários como uma questão central que reflete no desempenho das empresas e, invariavelmente, traz problemas de marketing com o passar do tempo.

Todo curso ou programa de qualidade, para quem um dia se preocupou com esse tema, menciona que quem mais pode contribuir para melhorar os processos internos de uma empresa é o próprio colaborador, o qual vive aquela realidade todo dia e conhece de cor aquilo que dá certo ou errado em sua atividade. Infelizmente, poucos gestores de pequenas empresas no Brasil ouvem seus funcionários e ainda exercem uma influência extremamente castradora, tratando o colaborador mais como um imbecil do que um profissional que merece ser ouvido e tratado como fonte de inovação, de aperfeiçoamento e até mesmo de marketing para a corporação. Sim, apesar de pouca gente acreditar, é possível ter na figura de seu funcionário um embaixador da sua empresa. Lembre-se que marketing está longe de ser apenas a propaganda que você faz na revista segmentada ou o novo catálogo desenvolvido pelo seu sobrinho. Sua empresa precisa de uma cultura de marketing, onde cada ponto de contato (cada funcionário em contato com o seu público-alvo) transforma-se em um ponto de satisfação das necessidades do seu cliente.

Esse é um paradigma que precisa ser urgentemente quebrado, dando mais autonomia para os colaboradores, mesmo porque, vivemos em plena era da informação e o mundo fora das empresas avança a passos largos para uma realidade cada vez mais colaborativa e compartilhada. Pense bem: não somente seus clientes mas também seus colaboradores usam celular e Internet fora do trabalho e este último, ao entrar na sua empresa, é obrigado a voltar para a Idade da Pedra por causa de uma série de regras, estatutos e resoluções “burrocráticas”. Ou seja, o mundo lá fora está muito mais inteligente. Por que seu funcionário é obrigado a regredir ao entrar dentro da sua empresa? Faz algum sentido isso? Essa é uma das razões do seus colaboradores terem uma desempenho abaixo do esperado. E depois você reclama que o turnover do seu negócio é alto, perdendo cada vez mais talentos e aumentando a rotatividade de funcionários dentro do sua empresa, fenômeno que não é bom para nenhuma das partes envolvidas.

Para começar, essa negócio de não deixar seu colaborador usar a Internet é coisa da época da Santa Inquisição! Com a explosão das mídias sociais, sua empresa pode e deve contar com esse ferramenta para desenvolver relações com o seu cliente, porque ele está na Internet e você ainda não. É claro que alguns direcionamentos como a elaboração de uma cartilha de boas maneiras, treinamento e um certo monitoramento devem sempre existir. Talvez até reservar o acesso a um time especialmente treinado para isso mas, não utilizar a tecnologia de forma alguma com medo de que seu colaborador tenha acesso a sites de pornografia ou outro tipo de “recreação” no meio do expediente é uma mentalidade muito amadora por ausência de considerações éticas, comportamentais e até de segurança. Agora, se os seus funcionários possuem de fato esse comportamento, cabe a você se perguntar que raio de processo seletivo sua empresa anda promovendo.

Os próprios números mostram que empresas que investem nas redes socias apresentam melhores resultados. Uma pesquisa realizada pelo Altimeter Group e Wetpaint para a revista BusinessWeek com as 100 empresas mais valiosas do mundo revela que os empreendimentos que investiram em mídias socias cresceram 18% no último ano, ao passo que aquelas empresas que pouco investiram tiveram uma queda média de 6% no mesmo período. Vejam outras estatísticas do blog norte-americano Hubspot de marketing digital:

  • 57% das empresas adquiriram um cliente atraves do blog de sua empresa.
  • 41% das empresas de B2B e 67% das de B2C conseguiram um cliente via Facebook.
  • O número de profissionais de marketing que disseram que o Facebook é fundamental para seu negócio cresceu 83% em 2 anos.
  • Empresas que possuem blogs tem 55% a mais de tráfego.

Outras considerações como fortalecimento da marca, agilização dos processos de negócio, melhor relacionamento com os clientes, melhor capacitação de funcionários e diminuição da demanda por suporte técnico são algumas das vantagens do uso das mídias sócias pelo mundo corporativo. Então, o que você está esperando para implementar o uso delas em sua empresa? Não estou insinuando que você deva se atirar de cabeça nessa onda sem qualquer planejamento mas cabe a você, pequeno empreendedor, dar o primeiro passo para promover pelo menos o início dessa discussão dentro da sua empresa.

Ou vai continuar a manter o seu negócio preso ao século XIX?

Este blog é um oferecimento da Afronta Marketing.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s